Danças folclóricas brasileiras | História e Características

danças-folclóricas-brasileiras

Os diversos tipos de danças folclóricas brasileiras representam, de maneira artística, o reflexo multicultural e a diversificação proveniente da mistura de etnias e culturas que se proliferaram pelo país. Seja pelos costumes e mitos indígenas ou pelas tradições trazidas pelos imigrantes, esses tipos de dança contam a história, crenças e costumes de um povo.

Através de manifestações artísticas, esses tipos de danças contam a história e costumes desses grupos, eternizando suas raízes culturais e, em alguns casos, apresentando-as ao público. Algumas dessas danças, entretanto, são realizadas com motivos religiosos, sendo utilizadas para o cultivo particular de suas crenças e cerimônias religiosas, junto a um grupo fechado e praticante.



Características das danças folclóricas brasileiras

Grande parte das danças folclóricas brasileiras contam com personagens imortalizados pela cultura popular, como o bumba meu boi. Dessa forma, algumas delas apresentam dançarinos caracterizados com fantasias, interpretando tais personagens. Outras, principalmente as religiosas, apresentam como característica o culto à natureza, utilizando elementos que evocam a imagem de animais ou espíritos da floresta.

As danças folclóricas brasileiras geralmente são praticadas coletivamente, durante dias comemorativos ou mesmo para apresentações ao público (com exceção de algumas danças religiosas, que geralmente são realizadas entre um grupo fechado e sem datas específicas).

O que todos esses tipos de danças brasileiras apresentam em comum é a riqueza cultural, que pode ser observada nas vestimentas, instrumentos, passos de dança e nos apetrechos utilizados, refletindo assim suas origens e costumes. A seguir, apresentaremos algumas das danças folclóricas mais populares do Brasil.



1 – Bumba meu boi

O bumba meu boi é sem dúvidas uma das mais populares danças folclóricas brasileiras. Por se tratar de uma dança que apresenta características culturais observadas em culturas africanas e europeias, torna-se bastante eclética e facilmente admirada por uma grande parcela do público.

bumba-meu-boi

Trate-se de uma manifestação artística cujo personagem central é a figura de um boi, interpretado por um dançarino devidamente fantasiado. É particularmente popular nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, em especial no Maranhão, sendo que o primeiro registro histórico data do século IX, em Recife, Pernambuco.



A origem

O enredo do bumba meu boi conta a história de Catirina, uma escrava que estava gravida. Em meio a gestação, Catirina sente o desejo incontrolável de comer língua de boi, sua refeição favorita. Seu marido Chico, também escravo, resolve atender aos seus anseios, e mata um dos bois da fazenda na qual viviam.

Entretanto, o senhor da fazenda descobre e manda seus capatazes prenderem Chico. Catirina fica desesperada com a eminente morte de seu marido, e resolve apelar para um grupo de curandeiros que ali viviam. Os curandeiros, então, realizam um ritual e acabam ressuscitando o boi abatido, o que deixa o senhor da fazenda tão satisfeito que acaba perdoando Chico, que se salva da execução.

2 – Chula

Chula é um dos vários tipos de danças folclóricas brasileiras que tem sua origem em uma dança portuguesa, sendo popularizada no país pelos tropeiros. Essa dança tem como característica principal os desafios lançados entre os dançarinos. Funciona da seguinte maneira: um bastão de madeira, medindo cerca de 3 metros, é colocado no chão (deitado). Em seguida, dois dançarinos posicionam-se cada um em uma extremidade do bastão.

Ao tocar da gaita gaúcha, os dançarinos iniciam uma sequência de passos e batidas de pé, como se estivessem se confrontando. Quando um dançarino finaliza sua sequência, o outro deve repeti-la e, em seguida, iniciar outra sequência mais difícil. O primeiro que errar um passo, perde o confronto.



3 – Maculelê

O Maculelê é uma das danças folclóricas brasileiras cuja origem mescla danças africanas e indígenas. Inicialmente criada como uma espécie de combate corpo a corpo, assim como a capoeira, o maculelê conquistou a admiração e curiosidade das pessoas, tornando-se hoje uma das mais reconhecidas expressões artísticas de caráter cultural brasileiro.

Maculelê

Na dança de Maculelê, geralmente realizada em rodas de capoeira, os dançarinos vestem-se com saias indígenas, confeccionadas em sisal, e pinturas no corpo todo. Utilizam-se um bastão em cada mão, simulando assim o combate entre Maculelê e os índios rivais, de acordo com a lenda.

Uma das danças folclóricas brasileiras de origem indígena

A origem do Maculelê é cercada por vários mitos e histórias. A mais aceita é a seguinte: Maculelê era um índio bastante atrapalhado, que não possuía nenhum talento manual. Como era muito desastrado, os índios o excluíam de tarefas que exigiam certo talento.

Certo dia, todos os índios da tribo saíram para caçar e, como Maculelê não poderia participar das caçadas, foi ordenado a permanecer na aldeia com as mulheres e crianças. Certa vez, uma tribo inimiga aproveitou a ausência dos índios, que estavam caçando, e resolveram invadir a aldeia. Maculelê enfrentou sozinho os inimigos, utilizando apenas dois bastões, derrotando todos eles. Desde então, foi reconhecido como um herói pela tribo.

4 – Maracatu

O Maracatu é um dos vários tipos de danças folclóricas brasileiras derivadas de culturas africanas. Originária de Pernambuco, tendo o primeiro registro por volta do século XVIII, o Maracatu é uma dança cuja temática principal é o culto religioso.

Existem algumas variações da dança, como o Maracatu Nação e o Rural, entretanto, todos possuem uma característica em comum: são acompanhados por instrumentos de percussão de origem africana, como o atabaque, zabumba e alfaias.

maracatu-exemplo-de-danças-folclóricas-brasileiras

Em suas representações, os dançarinos vestem-se com trajes bem ornamentados e de cores chamativas, utilizando um chapéu característico. Já as mulheres, utilizam saias longas e coloridas, ricamente detalhadas e trabalhadas. Ambos utilizam apetrechos longos e coloridos, carregando sombrinhas cheias de babados. O grupo locomove-se em uma alegria contagiante, carregando elementos que fazem alusão a antigos reis do Congo. Os dançarinos que representam os reis usam coroas.

5 – Carimbó

Assim como o bumba meu boi, o carimbo é uma das mais ecléticas danças folclóricas brasileiras. Sua origem é bastante miscigenada: é uma mistura de influencias portuguesas, indígenas e africanas. O primeiro registro histórico de que se tem notícia sobre o carimbo data do século XVII, no estado do Pará. Seu nome é baseado em um instrumento de percussão indígena de mesmo nome.

Também conhecido como pau e corda, esse tipo de dança apresenta os dançarinos distribuídos em pares, numa formação circular, realizando passadas curtas e rápidas.  O tema das danças são os animais silvestres da fauna brasileira, cujas características são replicadas pelos dançarinos. Quando a música começa, os homens aproximam-se das mulheres e começam a bater palmas, como se estivessem convidando-as a dançar.

Vestimentas

Assim como muitas das danças folclóricas brasileiras, as mulheres vestem-se com belas saias rodadas, com cores chamativas e fortes, e sempre descalças. Utilizam ornamentos nos cabelos, como flores ou miçangas, assim como blusas brancas e apetrechos.

Já os homens vestem calças com a bainha mais ou menos na altura dos joelhos, variando entre o branco e cores mais chamativas. Geralmente utilizam chapéus de palha. Religiosamente, o carimbo costuma ser muito praticado em celebrações a São Benedito.

Exemplo de danças folclóricas brasileiras

 

Continue conhecendo os tipos de DANÇAS TÍPICAS

Gostou de aprender sobre as danças folclóricas brasileiras? Compartilhe!




Continue lendo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


15 + oito =